Careca ao 30: Por que meu cabelo cai tanto e o que pode ser?

PorPedro Katchborian 21 de Janeiro de 2018

Encontrar o lençol cheio de fios de cabelo de manhã não é incomum. A queda de cabelo acontece bastante entre os homens e pode ocorrer por diversos motivos. Então, antes de se desesperar você pode consultar uma dermatologista para sacar o que está acontecendo com você.

Para te ajudar, conversamos com a dermatologista Dra. Luciana Maluf, que detalhou os principais motivos para a queda de cabelo — e quais são os possíveis tratamentos.

Quais são as principais causas da queda de cabelo?

Antes, lembre-se que a queda de cabelo não indica, necessariamente, que você está ficando careca. Então, não se desespere. E, se você ficar careca, pense que o Bruce Willis também é e se dá muito bem com esse visual. Se ele pode, por que você não?

Luciana afirma que são muitas as causas, mas há as que são mais frequentes. “Condições genéticas ou hormonais, por fatores externos – como processos químicos e físicos nos cabelos e doenças sistêmicas, por uso de alguns medicamentos como os antineoplásicos, por exemplo”, afirma. Outra causa comum citada pela dermatologista é o emagrecimento rápido sem orientação dietética adequada. Não saia por aí utilizando um remédio caseiro para queda de cabelo.

Uma pergunta muito feita sobre a queda de cabelo masculina é quando ela pode ir além de uma simples queda e começar a virar calvície. Como diz a Men’s Health, perder cabelo não significa que você vai ficar careca. Perder tufos de cabelo pode ser alopecia, uma condição em que a pessoa perde pelos de todos as partes do corpo. O site ainda alerta para outros possíveis motivos de queda de cabelo, como o estresse.

Qual é o tratamento para queda de cabelo?

Como são muitas as causas, é difícil dizer com precisão qual é a melhor maneira de tratar. Luciana diz que para cada tipo de queda há um tratamento direcionado. Para cada tipo de queda, existe um tratamento direcionado. “Temos uma grande diversidade de produtos tópicos, via oral e procedimentos clínicos realizados em consultório médico dermatológico; como: lasers, luz de LED; microagulhamento com ou sem drug delivery (que é a entrega de substâncias estimuladoras do crescimento capilar colocadas imediatamente após o procedimento médico otimizando a penetração destes na pele)”, diz.

Às vezes, uma suplementação já pode ser necessária para evitar a queda de cabelo. “Após um exame clínico detalhado, o médico dermatologista poderá solicitar exames de sangue laboratoriais complementares com o objetivo de detectar alguma deficiência ou alteração orgânica. Dependendo do tipo de queda capilar, alguns suplementos podem ser bastantes úteis como a biotina, o silício orgânico, o ferro, a vitamina D, o Zinco, entre outros”, completa

Leia também

Mais Recentes