É normal comer e sentir mais fome no frio? Por que isso acontece?

PorLucas Borges 19 de junho de 2018

A temperatura cai, jaquetas e agasalhos saem do armário e junto com eles surgem fondues, massas, chocolates quentes e, eventualmente, alguns quilinhos a mais. Especialistas dizem que comemos mais no inverno porque passamos mais tempo em ambientes fechados e porque tradicionalmente somos mais expostos a comidas gordurosas nessa época.

Outros afirmam que a fome maior durante os períodos gelados do ano é fruto de uma necessidade biológica. A verdade é que essa é uma preocupação global e muitos recorrem até mesmo a remédios para tirar o apetite como solução para o problema. Entenda quais são os motivos de comermos e sentirmos mais fome no frio.

Fome no frio e as comidas de inverno

A teoria mais difundida sobre o aumento do apetite no frio é de que trata-se de uma questão biológica. “Quando as temperaturas baixam, nosso apetite aumenta naturalmente”, afirma ao jornal ‘Le Figaro’ a médica nutricionista Nathalie Sprung, de Paris. “O corpo tem necessidade de mais combustível, calorias, para manter a temperatura corporal.”

Ainda de Paris, a nutricionista Anahita Mohtadji complementa: “Também é verdade que quando faz frio, há menos luz e nos sentimos mais cansados, nos dirigimos automaticamente aos alimentos gordurosos ou açucarados, que possuem um verdadeiro efeito reconfortante.”

Como no inverno vemos menos nossos corpos e o sobrepeso fica mais escondido nos agasalhos, acaba-se descuidando um pouco da silhueta. Além disso, o frio pode inibir nossa disposição para exercícios físicos. No entanto, diz, Mohtadji, é importante distinguir a verdadeira fome de uma vontade passageira de comer.

Ira Ockene, cardiologista da Universidade de Massachusetts, tem uma teoria diferente. Para ele, as pessoas são levadas por lembranças implantadas em nosso cérebro muito tempo atrás, que nos levam a acumular calorias para o inverno que se aproxima. Ele afirma ao NPR que somos muitos sensíveis à luz e que com menos incidência da mesma, somos levados a buscar comida e a ingeri-la mais rápido.

Marcia Pelchat, do Monell Chemical Senses Center, na Filadélfia, apresenta o hábito e a memórias afetivas como motivos para comermos mais no frio.  Para ela, cada época do ano traz associações com um tipo particular de comida e no inverno temos lembranças carinhosas de refeições quentinhas e calóricas.

 

 

 

 

Leia também

Mais Recentes