O que acontece com seu corpo e mente quando você decide parar de beber

PorLucas Borges 27 de novembro de 2018

O álcool é uma droga de consumo bastante difundido e bem aceitável no convívio social, mas seus efeitos são mais nocivos do que se imagina. Ele pode prejudicar as funções do fígado, a capacidade de raciocínio, a qualidade do sono, o funcionamento do intestino, a forma física etc e parar de beber traz benefícios imediatos.

Por que parar de beber?

Doenças autoimunes, cirrose, diabetes e depressão são outros exemplos de danos que podem ser provocados, lembra o UOL. O álcool tem capacidade de provocar lesões em tecidos adiposos, cobertos de gordura, assim como o cérebro, que tem sua bioquímica e as transmissões elétricas entre as sinapses alterados.

Exposição moral, comportamento sexual de risco, agressividade, instabilidade do humor, diminuição do julgamento crítico, alterações no afeto, na fala, na diminuição do desempenho motor, no pensamento e também baixa coordenação motora são efeitos que podem ser desencadeados pela bebida, independente da sua idade.

Segundo matéria da BBC, o serviço de saúde pública do Reino Unido recomenda o consumo de no máximo 14 “unidades” de álcool por semana, tanto para homens como para mulheres. Uma “unidade” equivaleria a 10 mililitros de álcool puro ou até dez taças pequenas de vinho por semana.

Interromper totalmente o consumo de álcool pode trazer de imediato bons efeitos ao organismo. O site português NiT consultou uma nutricionista segunda a qual em apenas uma hora sem beber o fígado já dá sinais de recuperação e começa a limpar as toxinas. O pâncreas também produz insulina extra nesse período, o que aumenta o apetite.

Nas próximas 48 horas o corpo segue o processo de limpeza e o corpo ainda sente efeitos do álcool, como dores de cabeça, por exemplo. Após apenas 72 horas nosso organismo começa a voltar ao normal. Em um mês sem beber nosso fígado reduz significativamente a quantidade de gordura (em até 15%), assim como nossa barriga, que fica mais magra. Um ano de abstinência pode significar uma diminuição de gordura abdominal de até 6 quilos. A pele, os dentes e o cabelo também se beneficiem.

Sono

Beber antes de ir para a cama pode ser um indutor na hora de dormir para algumas pessoas, mas em geral, a qualidade do sono é prejudicada com o consumo de álcool, publica ainda a BBC. Os ciclos também são prejudicados com a bebida e as fases mais profundas do sono podem ser interrompidas. Dessa forma, acabamos nos sentindo mais descansados ao acordar quando paramos de beber.

Sistema imunológico

O corpo acaba mais vulnerável quando bebemos e quem exagera no álcool tem maior tendência a contrair doenças infecciosas. O álcool interrompe a produção de citocinas, moléculas responsáveis ​​pela comunicação intercelular e fundamentais para a defesa de infecções. Portanto, suspender a birita é estar mais forte, mais resistente e menos sujeito a doenças.

Humor

O consumo exagerado de álcool também está relacionado à depressão. Quem sente tristeza ou ansiedade acaba tendo esses sentimentos agravados ao beber. Isso pode não ser percebido enquanto os efeitos da bebida ainda estão presentes, mas certamente é visível quando chega a ressaca. Deixar de beber melhora o estado de espírito.

Pele

Segundo a Associação Norte-Americana de Dermatologia, o álcool faz mal à pele, a “desidrata e, ao longo do tempo, danifica” e pode fazer com que nos pareçamos mais velhos. A aparência da pele melhora conforme diminuímos o consumo de bebidas.

Leia também

Mais Recentes