Como escolher pôsteres (ou quadros) para a sua casa

PorRafael Nardini 21 de Janeiro de 2018

Decorar a casa (ou apartamento) não precisa ser caro nem exaustivo. É o momento que você deve investir muito mais na criatividade e em criar personalidade para seu apartamento ou casa do que em pechinchar por um quadro de Vincent Van Gogh. É aqui que nós entramos: Afinal, como escolher pôsteres ou quadros para sua casa?

Não é nada difícil fazer de um pôster de seu filme, atleta ou frase de um livro favorito um belíssimo quadro. Dando personalidade ao seu quarto, sala de estar ou até mesmo para aquele corredor que você achava que estava faltando alguma coisa.

Com as dicas a seguir, você vai encontrar o equilíbrio entre investimento e criatividade para fazer sua casa brilhar.

Comprar pôsteres

Anote aí: All Posters e Urban Arts. São duas das maiores lojas online de pôsteres, com uma enorme variedade, dos filmes ao esportistas icônicos, alguns com artes para lá de interessantes e específicas, passando longe da obviedade.

Vintage, astros do cinema, fotografias raras, reproduções de obras de arte e capas de discos famosos. Dá para fazer de tudo um pouco.

Comprar molduras

Você, definitivamente, não precisa pendurar seu quadro ou pôster na parede. As peças podem, sim, ser móveis e serem colocadas em cima de armários, mesas e até no chão. Ainda assim, você, provavelmente, precisará de uma moldura. Leroy Merlin e Etna são boas opções para quem não quer nem sair de casa. Mas, lembre-se: quanto mais simples a moldura, maior a chance de que a arte que você escolheu se destaque.

Como escolher quadros e pôsteres

Os temas

Se você tem espaço suficiente numa sala de estar, talvez seja aí o local perfeito para criar seu mural. Há quem opte por se debruçar sobre um tema específico, reforçando uma paixão que carrega para a vida. A dica, nesses casos, é tentar manter uma similaridade entre as artes. Não precisar 100% “certinho” nas escolhas, mas as peças vão vibrar mais se conversarem entre si.

E, sim, pôsteres vintage com móveis modernosos não vão funcionar muito bem. Considere sempre os móveis que estão no espaço. O que nos leva ao próximo passo…

O espaço

Não importa sua altura, se baixo ou grandalhão, o ideal é que o quadro fique numa média de 1,60m e 1,70m do chão. Ou eles irão escapar da vista de boa parte das pessoas e do seu próprio campo de vista. Um quadro pregado à parede muito baixo é ruim. E ainda pior quando está muito alto.

Deixe sempre um espaço considerável entre um móvel um quadro, ao menos 30cm. Ou a sensação será de que está tudo “apertado”.

As cores

Não importa a temática, estilo ou se o pôster está pendurado, emoldurado ou não. As cores das artes precisam conversar com os móveis da sua casa. Escolheu um enorme pôster do Kill Bill? Pois equilibre com peças pretas, cinzas e amarelas. Nem que seja almofadas. Não precisa haver uma combinação brutal. Mas não há possibilidades de que você use cores sem que elas funcionem entre si.

Tamanho

Cômodos menores fazem com que o observador veja os quadros de perto. Portanto, peças menores para espaços menores funcionam melhor e tornam o ambiente mais aconchegante. Já os quadros maiores acabam sendo melhores observados à distância.

Quantidade

Não há regras aqui. Vai muito do seu gosto e das cores, principalmente. Você pode, sim, exagerar. Se os pôsteres são todos do mesmo tamanho, é recomendável que você crie uma certa linearidade. Tamanhos diversos, por sua vez, pedem uma desorganização para que funcionem com um todo.

Leia também

Mais Recentes