Tudo o que você precisa levar em uma viagem internacional

PorPedro Katchborian 23 de Março de 2018

Arrumar a mala para uma viagem internacional é quase uma arte. Você não quer esquecer de nada, mas ao mesmo tempo pretende deixar sua bagagem enxuta. Passar do limite de quilos permitidos, nem pensar. O que você precisa levar uma viagem internacional? Fizemos um checklist que vai te ajudar a fazer a mala como um ninja.

Antes de tudo, vale lembrar que a sua mala depende, é claro, do local para que vai. Um mês no inverno no Canadá vai pedir uma mala completamente diferente do que uma semana no Caribe, por exemplo. Portanto, lembre-se de verificar o clima do destino em mais de um site, para ter uma noção básica do que você vai encontrar.

Quais documentos não posso esquecer em uma viagem internacional?

Antes de arrumar a mala, você deve saber o que levar. E o mais importante de tudo são os documentos. Os necessários para a sua viagem internacional também podem depender do destino. Por causa do Mercosul, brasileiros podem entrar sem passaporte na Argentina, Chile, Paraguai, Bolívia, Peru, Equador, Venezuela, Equador e Colômbia. Mas isso não significa que você pode viajar sem documentos. Nesses casos você deve levar a identidade original — não vale a carteira de motorista. Tome cuidado com o estado do documento — é necessário que a foto identifique você.

Vai para um destino que não é nenhum desses países? Então leve, é claro, o passaporte. Lembre-se que em alguns países você precisa de um visto de entrada — é o caso de Canadá, Estados Unidos, Cuba, Japão e outros. Veja aqui a lista completa de países que necessitam de visto para entrada.

Outros países exigem, além do passaporte, um seguro-viagem para entrada no país. Vinte e seis países da Europa assinaram um tratado chamado Schengen, que exige um seguro-viagem com cobertura de pelo menos 30 mil euros. Os países são os seguintes: Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca; Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia; Hungria, Islândia, Itália; Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Países Baixos, Polônia, Portugal, República Tcheca, Suécia e Suíça.

Por último, cheque se o destino não necessita de vacinas específicas. No Peru e Bolívia, por exemplo, você precisa de vacina de febre amarela para entrar. Esses são os documentos obrigatórios por lei, mas, para a sua organização e não passar nenhum perrengue, vale levar a famosa pasta com reservas de hotéis, passeios, ingressos de atrações e tudo mais. Se possível, organize-a por ordem de necessidade de cada papel.

Quais outros itens não posso esquecer para uma viagem internacional?

Não esqueça da doleira, aquela bolsinha para ficar debaixo do corpo que é utilizada para levar dinheiro e passaporte. Procure uma confortável e que não seja chamativa. Outro item valioso na hora de viajar são os cadeados. Lembre-se de comprar um que seja aprovado pela TSA — que consegue ser aberto por autoridades sem ser estragado. Adaptadores de tomada parecem um luxo, mas não são. Cada país pode ter um tipo diferente de tomada, portanto é bom levar um adaptador universal para evitar problemas.

Quantas malas devo levar para uma viagem internacional?

Depende, mais uma vez, do objetivo da viagem. O mais importante é você saber o que é permitido: duas malas com 32 kg cada para destinos como Estados Unidos e Europa. Atenção também com o comprimento e largura: a bagagem não deve ultrapassar 115 centímetros.

Qual mala escolher vai muito de perfil, mas as mais práticas (e também mais caras) são as de 4 rodinhas, que são mais fáceis de serem carregadas.

Qual é a melhor maneira de arrumar a mala para uma viagem internacional?

Ao arrumar a mala, procuramos por uma coisa: espaço. Não queremos deixar a bagagem abarrotada. O ideal é algo compacto, organizado e que não fique tudo bagunçado depois de balançar para lá e para cá no avião.

A melhor maneira de tornar tudo muito compacto é fazer os famosos rolinhos com a roupa — dobrar e depois enrolar. Desse modo, você vai conseguir colocar dezenas de camisetas em um pequeno espaço. Lembre-se também de separar um espaço específico para roupas íntimas e meias, para que fiquem fáceis de pegar. Compartimentos, sacos e sacolas podem servir para fazer essa divisão.

Leia também

Mais Recentes