As quedas que levaram Mahershala Ali ao sucesso

PorPedro Katchborian 6 de outubro de 2017

“Não é sobre você. É sobre os seus personagens. Você está servindo aos personagens e às histórias”. A voz trêmula e os olhos marejados de Mahershala Ali no discurso ao vencer o Oscar em 2017 dão um tom especial para um artista que viu sua carreira demorar para decolar.

Aos 43 anos, Mahershala Ali apareceu como figura importante de Hollywood há pouco tempo. Depois de pequenos papéis em séries, Ali teve sua oportunidade de ouro ao interpretar o lobista Remy Danton, na série House of Cards, em 2013. Personagem importante da trama, o ator chamou a atenção e começou a ser requisitado para outras produções importantes

Em pouco tempo, o artista começou a figurar em filmes renomados: esteve em duas produções da franquia Jogos Vorazes, além de conseguir um papel na série Luke Cage e outro no elogiado longa Estrelas Além do Tempo, até chegar no personagem de Juan, do filme Moonlight, que lhe rendeu o Oscar. Pouco tempo depois de conquistar a Hollywood de vez, foi confirmado como a grande estrela da terceira temporada da série True Detective, da HBO.

Mahershala Ali: da lista de possíveis terroristas ao Oscar

A cantora e atriz Janelle Monáe, que contracenou com Mahershala em Moonlight, contou a Carvell Wallace, da GQ, o que fazia do ator alguém especial. Ela disse: “Você não erra quando coloca o seu ego de lado e age com o coração. Em todas as situações. Profissional, pessoal. E foi isso o que eu via de Mahershala”.

“Você não erra quando coloca o seu ego de lado e age com o coração. Em todas as situações. Profissional, pessoal. E foi isso o que eu via de Mahershala”, disse Janelle.

E sempre foi assim: em 1992, Mahershala conseguiu uma bolsa para jogar basquete na pequena universidade de Saint Mary, em Oakland. Mas durou pouco: o então atleta começou a se interessar por atuar e, em alguns anos, já estava aprendendo com alguns dos melhores atores do país na graduação da NYU, uma das universidades renomadas do país.

Ao lado de tanta gente talentosa, o artista não se sentia bem. “Eu não estava me sentindo muito bem em atuar”, afirma para a GQ. “E isso começou a afetar como eu me sentia sobre mim”, afirma. Tudo começou a mudar quando o professor Kenneth Washington fez questão de que Ali fizesse testes para o treinamento de verão em que somente os melhores estudantes passavam. O ator conta que Washington “o empoderou para que ele criasse suas próprias regras” ao criar personagens — tanto que o artista agradeceu Washington no discurso do Oscar.

Nesse meio tempo, o ator sofria preconceito por ser negro e por ter um nome que era visto como muçulmano, apesar de ser hebraico: Mahershala é um apelido de – segure-se aí na cadeira – Mahershalalhashbaz. Pois é. É o maior nome no Velho Testamento. Em 1999, converteu-se ao islã, adotando o nome Ali no sobrenome. Depois do 11 de setembro, ele se encontrava na lista de possíveis terroristas. O artista diz: “Que terrorista teria um primeiro nome hebraico e um segundo nome árabe? Quem é esse cara”, diz.

O preconceito ia além da lista de terroristas: o ator disse que era constantemente parado por policiais nas ruas de Berkeley, na Califórnia e que tudo ficava mais complicado ainda quando os oficiais pediam uma identificação e viam o seu nome completo.

Apesar das dificuldades, ele conseguiu o seu primeiro papel: como o Dr. Trey Sanders, na série Crossing Jordan, em 2001. Depois que saiu do seriado, em 2002, teve que esperar mais seis anos para aparecer em um grande filme: O Curioso Caso de Benjamin Button. A tal paixão citada por Janelle Monáe fez Mahershala interpretar com profundidade um pequeno papel.

Enquanto atuava, o ator também se dedicava ao mundo da música: com o nome Prince Ali, ele chegou a gravar um disco chamado Curb Side Service. Ficou curioso? Olha só o clipe da música The Path/Honor Code, de 2009:

Nos anos seguintes, fez pontas em filmes e séries e acabou trabalhando criando vozes para games. Pouco antes de explodir em House of Cards, Mahershala era em Hollywood, como cita a GQ, o cara que “todos conheciam, mas não sabiam de onde”. A partir daí, o ator emplacou um sucesso atrás do outro, até vencer o Oscar pelo tocante papel em Moonlight e dar o emocionante discurso que você vê abaixo (em inglês):

Leia também

Mais Recentes