O que é o treino HIIT: como surgiu, principais movimentos e benefícios

PorPedro Katchborian 19 de Janeiro de 2018

O treino HIIT é um tipo de exercício que se popularizou nos últimos anos no Brasil. Por ser um treino em que pessoas podem praticar de maneira rápida, porém intensa, a modalidade tem ganhado adeptos nas academias por aí. Saiba mais sobre a atividade.

O que é o treino HIIT?

O treino HIIT é conhecido no Brasil como treino intervalado de alta intensidade. Em inglês o nome é high-intensity interval training. Indicado para condicionamento fisíco, o treino HIIT é baseado em exercícios de alta intesidade combinados com os de baixa intensidade.

Como surgiu o treino HIIT?

O treino HIIT segue os princípios do método Tabata. O nome vem do japonês Izumi Tabata, que treinava patinadores olímpicos. Com o sucesso desses exercícios de alta intensidade, outros métodos foram criados, que explicaremos mais abaixo.

No que consiste o treino HIIT?

Uma das principais vantagens desse tipo de treino de alta intensidade é que ele pode ser adaptado para diferentes tipos de atividade física. Ou seja: normalmente, são feitos vários exercícios, o que trabalha todo o corpo, mas você pode fazer o HIIT com modalidades específicas, como corrida, ciclismo, natação e etc.

Quais são as principais vantagens do treino HIIT?

O HIIT tem algumas vantagens mais óbvias. A primeira delas já falamos: a possibilidade de fazer um exercício de intensidade e que não dura tanto tempo assim. A duração varia de acordo com o nível (iniciante, intermediário ou avançado), mas é possível fazer a atividade em períodos curtos como 10 minutos — embora sejam menos efetivos dos que os mais longos, de 25 ou 30 minutos.

O condicionamento físico é outra vantagem, já que a atividade aumenta o fôlego e pode melhorar a saúde cardiovascular. O fortalecimento muscular também ocorre, principalmente nos treinos que trabalham todo o corpo. Por último (mas não menos importante), o emagrecimento é um dos principais motivos pelos quais as pessoas são adeptas do HIIT, já que, dependendo do metabolismo da pessoa, o treino pode queimar mais calorias do que exercícios de longa duração.

Quais são os possíveis métodos para o treino HIIT?

Como explicamos, o treino HIIT consiste no Método Tabata. Neste caso, são 8 ciclos de 20 segundos de atividade em intensidade máxima, com 10 segundos de descanso. Também existe o Método Gibala, criado pelo canadense Martin Gibala. São 3 minutos de aquecimento, com 8 a 12 ciclos de 60 segundos de exercício em intensidade máxima, com 75 segundos de descanso. Já o método Timmons consiste em três séries de 2 minutos de exercícios de baixa intensidade, seguidos por 20 segundos de esforço máximo — mas deve ser praticado três vezes por semana.

Quais são as contra-indicações para praticar o treino HIIT?

Por ser um exercício de altíssima intensidade, o HIIT não é indicado para todos. Primeiro, qualquer pessoa que tenha algum tipo de problema cardíaco deve procurar um médico antes de fazer esse tipo de atividade, já que costuma ser um risco maior. Como o treino exige muito do corpo, pessoas com dietas com poucas calorias também devem consultar um profissional para entenderem se podem praticar o HIIT, já que o ritmo intenso pode ser perigoso.

 

Leia também

Mais Recentes