Azul, vermelho e amarelo: os brasileiros que marcaram época no Paris Saint-Germain

PorPedro Katchborian 9 de Abril de 2018

O lançamento da camisa amarela do PSG em homenagem ao Brasil não foi ao acaso. Muito antes de Neymar, Marquinhos, Thiago Silva, Thiago Motta e Daniel Alves desfilarem no Parc des Princes, o Paris Saint-Germain já recebia atletas brasileiros, que ajudaram a construir a rica história do clube francês.

No total, o PSG já teve 32 brasileiros atuando na equipe, sendo um dos clubes da Europa com mais passagens de atletas do Brasil. Atualmente, são 5, que já contamos um pouco da história neste outro artigo. Agora, relembre outros brasileiros que atuaram pelo PSG:

Brasileiros no PSG

Joel Camargo (1970)

Joel Camargo não teve uma carreira significativa pelo PSG. Na realidade, foram apenas dois jogos. No entanto, Joel foi o primeiro brasileiro a vestir as cores do Paris Saint Germain, logo um ano após o clube ter sido fundado. A chegada de Joel já mostrava que a relação entre a equipe e o Brasil seria especial — o jogador foi campeão pela seleção em 1970.

Abel Braga (1979 a 1981)

O atual treinador de sucesso Abel Braga foi outro atleta que teve passagem pelo PSG. Abel chegou ao clube em 1979 e ficou até até 1981, tendo marcado 9 gols em 45 jogos pela equipe — uma marca expressiva para um zagueiro.

Ricardo Gomes (1991 a 1995)

Ricardo Gomes tem uma rica história e virou ídolo no Paris Saint-Germain. Também atuava como zagueiro e foi um dos primeiros brasileiros a chegar na Seleção Brasileira atuando no clube francês. Foram 115 jogos atuando pelo clube, tendo anotado 11 gols. Ricardo fez parte que time que dominou a França durante o começo da década de 90: ganhou a Copa da Liga da França (1994-1995), Copa da França (1992-1993 e 1994-1995) e o Campeonato Francês de (1993-1994). A história de Ricardo não acabou com a sua aposentadoria, em 1995. Logo no ano seguinte, assumiu como técnico do PSG, tendo ficado de 1996 a 1998.

Valdo (1991 a 1995)

Valdo foi mais um que fez parte da legião de brasileiros que fez parte do PSG a partir da década de 90. O atleta veio do Benfica em 1991 e só foi sair do clube no ano de 1995. O meia foi ídolo no PSG — fez 16 gols em 153 jogos e fez parte do elenco que venceu o Campeonato Francês de 1993-1994, entre outras conquistas.

Raí (1993 a 1998)

Um dos maiores ídolos da história do PSG. Chamado de “Capitão Raí”, era um um dos líderes do elenco e mais habilidosos jogadores da equipe que conquistou a França em 1994, tendo participação efetiva também na Recopa Europeia de 1995-1996. É o brasileiro com mais jogos pela equipe — foram 215 jogos pela equipe francesa, tendo marcado 72 gols. A passagem de Raí foi tão marcante que ele já foi eleito o melhor brasileiro a ter atuado na França. Em outra premiação, foi eleito o 9º melhor estrangeiro a ter atuado no futebol francês.

Ronaldinho Gaúcho (2001 a 2003)

A transação de Ronaldinho Gaúcho para o Paris Saint-Germain já mostrava as intenções do PSG para a década que acabava de começar. Com dribles, gols e assistências, Ronaldinho espantou os franceses durante duas temporadas temporadas que ficou no clube francês. Ao total, foram 25 gols em 77 jogos. Saiu do clube em 2003, depois de ser campeão pela Seleção Brasileira em 2002.

Nenê (2010 a 2012)

Nenê foi um dos primeiros brasileiros a chegar ao novo Paris Saint-Germain — e fez sucesso por lá. Foi um ídolo do clube: participou de campanhas significativas na França, sendo eleito o melhor jogador do Campeonato Francês na temporada de 2010-2011. Também venceu o prêmio como melhor jogador estrangeiro do país e terminou o ano como artilheiro da equipe com 20 gols. Ao total, marcou 52 gols em 113 jogos e participou do elenco que venceu o Campeonato Francês de 2012-2013.

Leia também

Mais Recentes