A história do PSG: a origem do clube que é a essência e cara de Paris

PorPedro Katchborian 18 de Abril de 2018

Faltava algo em Paris. A histórica e charmosa capital da França já era destino de milhares de turistas durante a década de 60. Faltava, no entanto, um clube de futebol. Um grupo de empresários viu uma oportunidade: dar para a Cidade das Luzes uma equipe para torcer. E foi aí que começou a história do PSG — muito antes de Neymar, Di Maria, Mbappé, Daniel Alves e Cavani desfilarem no Parc des Princes. O Paris Saint-Germain nasceu de uma fusão entre o Paris FC, clube criado em 1969 com a intenção de preencher o vazio de não existir uma equipe de ponta em Paris, com o já tradicional Stade Sangermanois, fundado em 1904 em Saint-Germain-en-Laye.

Aliás, Saint-Germain-en-Laye tem grande importância na história do PSG. Localizada a 20 quilômetro de Paris, a cidade é o berço do clube — atualmente, o CT fica na local e jogadores moram nas redondezas. Já a cidade das Luzes apoiou o PSG desde o começo — tanto que a equipe já começou sua jornada no futebol profissional com 20 mil sócios. Afinal, uma das cidades mais famosos do mundo tinha, enfim, um clube de futebol para torcer. Depois de complicações com a fusão, o PSG só foi decolar de vez nos anos seguintes, quando saiu da terceira para a primeira divisão em 1974.

História do PSG: o começo do sucesso

O sucesso começou a atrair jogadores mais renomados. Uma das primeiras estrelas internacionais do PSG foi Carlos Bianchi, argentino que é mais conhecido dos brasileiros por ter sido multicampeão como técnico do Boca Juniors. Por lá, Bianchi chegou em 1977 e foi artilheiro do campeonato francês por duas vezes.

Na época quem controlava o clube era Daniel Hechter, fashion designer que desenhou a icônica camisa do clube. Em 1978, outro momento importante para a equipe: Hechter entregou o clube para Francis Borelli. Borelli ajudou a equipe a ganhar o seu primeiro campeonato: a taça de França de 1982.

Leia também

Mais Recentes