3 dicas de liderança de Tite, o técnico que acertou a seleção

PorPedro Katchborian 16 de outubro de 2017

O cenário era ruim para seleção brasileira. A ameaça de não ir à Copa do Mundo na Rússia era real e muitos questionavam os jogadores. Tudo começou a mudar no dia 20 de junho, quando Tite foi anunciado como novo técnico do Brasil. A partir dali, vitórias e mais vitórias e classificação tranquila e com algumas rodadas de antecedência.

A tática mudou, alguns jogadores foram substituídos por outros, mas há quem credite todo o sucesso da seleção pela liderança de Tite. O técnico fez um trabalho impecável no Corinthians, ganhando dois campeonatos brasileiros, uma Libertadores e o Mundial. Depois de tanto sucesso, o objetivo é a glória máxima com a Copa do Mundo.

Tite é uma unanimidade. Mas não foi sempre assim. Antes do seu trabalho primoroso no Corinthians, era apontado apenas como um técnico comum. Fez boas campanhas em clubes de seu estado, no Rio Grande do Sul, em Grêmio e Inter. Passou por Palmeiras e Atlético Mineiro sem muito destaque. Foi só no Corinthians, em 2010, que começou a traçar a carreira vitoriosa que tem hoje.

Exemplo de gestão, a história de Tite nos últimos anos pode ser usada como exemplo de como liderar pessoas. Veja abaixo algumas dicas do técnico e tente aplicá-las em seu próprio ambiente profissional.

Dicas de liderança de Tite

Liderança transformacional

Bom com as palavras, Tite tornou-se quase um personagem caricato. Sereno, tudo o que faz é extremamente pensado. Em entrevista à revista Época, Tite disse que existem três tipos de liderança: democrática, autoritária e transformacional. A primeira consiste em discussões e consensos, a segunda quando a pessoa se impõe e a terceira baseada no convencimento. “É essa modalidade que pratico. Não acredito em imposições. O ser humano só aceita aquilo em que acredita ou é convencido a acreditar. Caso contrário, ele até executa uma tarefa, mas na primeira oportunidade deixa pra lá”, afirma.

Para conquistar tal liderança transformacional, Tite cita a importância de dar o exemplo. “Se eu disse alguma coisa, tenho de cumprir. Caso contrário, ninguém vai acreditar em mim e a coisa toda desanda”, completa.

Buscar mentores e se reciclar

Outro ponto comentado por Tite como uma chave para liderança é a inquietude do saber. Um verbo que anda na boca de muita gente quando o assunto é técnico de futebol é “reciclar”. Tite fez questão de passar por esse processo em 2014 com um ano sabático. Foi quando acompanhou Carlo Ancelotti e Carlos Bianchi. Orientar-se com quem teve êxito em diferentes frentes foi essencial para que Tite voltasse ao sucesso com o Corinthians em 2015.

Reconhecer erros

Reconhecer erros é essencial para criar uma ambiente sincero. Ele cita para a Época uma oportunidade em que errou em uma substituição em um jogo contra o Coritiba. Chamou o elenco todo e disse que errou.

Leia também

Mais Recentes