Mbappé, Neymar e um possível novo duelo pelo trono da bola

PorFelipe Solari 23 de novembro de 2018

Até o meio deste ano havia três caras de quem o mundo esperava muito na Copa do Mundo: Cristiano Ronaldo, Messi e Neymar, por toda a trajetória desses craques no futebol. Mbappé mudou do Monaco para o PSG um ano antes do Mundial e era uma futura promessa. Poucos imaginavam que tinha espaço para ele entre os protagonistas do Mundial da Rússia.

E quem apareceu foi justamente esse garoto de 19 anos. Decisivo e genial na vitória por 4 a 3 sobre a Argentina, nas oitavas de final, autor de dois gols na grande final, diante da Croácia. A Copa foi um “turning point” para Mbappé e depois dela as coisas mudaram para ele. Inclusive no PSG, onde até então era mais uma estrela da companhia. Agora, o francês compete com Neymar, com chances de ser o novo cara do futebol.

Se com 19 ele fez uma Copa como a da Rússia, imagine com 23 anos, como não vai ser? Um desbunde. Copa do Mundo é campeonato para os grandes, para quem tem estrela e Mbappé mostrou que é um desses caras especiais, diferentes, como foram Ronaldo, Zidane e tantos outros.

Mbappé tem um porte físico à parte, uma perna longa pra caramba, corre demais. E tem uma personalidade diferente, é um cara bacana, que não se envolve muito em polêmica, um exemplo diferente para a molecada. Pessoalmente, não imaginava que se tratava de um jogador tão completo. Achava que era mais um cara de velocidade, um pouco limitado na questão técnica. Mas esse garoto nos provou que é muito perigoso. Quando a bola chega nos seus pés, ele cria chances reais de gol.

A comparação feita entre ele e Pelé após o Mundial é muito valida a partir do momento em que a gente fala de atletas que ganharam a Copa muito jovens. Mas para mim Mbappé lembra muito Thierry Henry. Passadas largas, pé meio aberto, pisada de pato e jogando pela ponta, um biótipo parecido também.  Mbappe não é o 10, ele é mais o 11. Nunca será alguém de meio campo, mas uma arma pelas pontas.

É duro dizer isso, mas a partir do momento em que Lionel Messi e Cristiano Ronaldo começam naturalmente a cair, depois de tantos anos dividindo a hegemonia pelo posto de melhor jogador do mundo, se inicia uma uma nova era do futebol e também das premiações. A partir de agora, serão sempre Mbappé e mais alguém, possivelmente com Neymar disputando o trono do outro lado.

Mbappé pode vir a ocupar o posto de Cristiano Ronaldo nessa disputa, na potência física, pode vir a ser o melhor do mundo. Repetiríamos algo parecido com Messi x Cristiano Ronaldo. Neymar mais técnico e o francês mais potência. O jogador perfeito seria a junção dos dois. Por isso é tão legal ver o PSG em campo. Porque temos os dois meninos de ouro do futebol mundial nesse time e quando vimos essa equipe jogar, pensamos, “isso é o futuro.”

Leia também

Mais Recentes