Novembro Azul: porque o homem deve cuidar da saúde física e mental

PorPedro Katchborian 1 de novembro de 2017

Homens procuram menos unidades de saúde. É um fato: uma pesquisa feita pela ouvidoria do Ministério da Saúde, em 2015, mostrou que 31% dos homens não têm hábito de buscar auxílio na prevenção de doenças. Por isso existem campanhas como o Novembro Azul — a ideia é gerar conscientização para a saúde do homem, especificamente com doenças masculinas, como câncer de próstata.

Uma pesquisa feita pelo hospital de Orlando, nos Estados Unidos, apontou os principais motivos para homens não irem ao médico. A principal razão foi “muito ocupado para ir”, com 22%, seguido por “Medo de descobrir o que está errado”, com 21% e “ficar desconfortável com certos exames”, com 18%. A conclusão da pesquisa foi que parte dos homens vê o médico como se tornar “vulnerável”.

Cuidar menos da saúde têm, como era de se esperar, graves consequências. Tanto que esses números estão associados com outro, mais importante ainda: a expectativa de vida. Entre outros motivos, a negligência masculina é apontada como uma das causas para as mulheres viverem, em média, 7 anos a mais do que homens.

Em entrevista para a Super Interessante, José Carlos de Almeida, presidente da Sociedade Brasileira de Urologia, diz que o problema começa ainda na adolescência. “Desde cedo, as meninas aprendem que têm que procurar o ginecologista quando ficam menstruadas. Quando ficam adultas, não pensam duas vezes quando têm que sair mais cedo do trabalho para fazer um exame preventivo ou levar o filho ao médico”, disse.

Diagnósticos tardios de doenças graves como câncer de próstata, pênis ou testículos são os motivos mais óbvios de tanta preocupação com o Novembro Azul, mas a iniciativa vai além: transtornos mentais como ansiedade e depressão costumam ser mais reprimidos ainda pelos homens, que não buscam ajuda para tratar .

Não cuidar da saúde mental pode afetar a vida (e o corpo) das mais variadas maneiras.Quando uma doença psiquiátrica se agrava, acarretará mais sofrimento, restrições, dor emocional e cronificação do quadro, que pode se tornar irremediável”, diz o médico e psicólogo Roberto Debski. “Um quadro de transtorno do pânico, ou depressão grave, pode fazer com que essa pessoa evite sair de casa, tenha de ser afastada de suas atividades laborativas, seus relacionamentos apresentarão dificuldades, e outras comorbidades, como doenças físicas poderão se manifestar”, completa.

Sozinhos, homens costumam evitar o tratamento para transtornos mentais — ligando o alerta na família. “O ideal é que familiares e amigos busquem ajuda médica qualificada para ajudar seus entes que sofrem desse problema o quanto antes para que o pior não venha a acontecer”, diz Sérgio Lima, médico psiquiatra da Clínica Spatium.

Com qual frequência devo ir ao médico?

Segundo o Huffington Post, homens de 18 a 39 anos devem fazer exames preventivos pelo menos uma vez a cada dois anos. Homens com 45 anos ou mais devem fazer exames de diabetes a cada 3 anos, mas o checkup pode começar mais cedo caso estejam acima do peso.

Leia também

Mais Recentes